domingo, 22 de março de 2015

Um clube jogado as traças

Um clube completamente sem comando, com um presidente que não entende nada de futebol, que não tem pulso firme e pior, que delegou poderes ao despreparado Batistotti. Não poderíamos ter um caminho diferente, uma administração falida, cheia de cabides de emprego, e gente mamando nas tetas do clube.

O reflexo desse desleixo esta refletindo-se em campo, com chances claras e eminentes de rebaixamento, o Avaí Futebol Clube vai sangrando e passando vergonha em um campeonato semi-amador como o Catarinense.

Reclamamos, xingamos os jogadores porque eles estão expostos e são os que mais aparece, mas eles são apenas a pontinha do iceberg. Com uma incompetência sem tamanho para contratações e renovações, a começar pelo comandante, um treinador ultrapassado e mantido por 11 jogos, onde obteve apenas 2 vitórias, fruto de uma administração que vem envergonhando todos os avaianos.

Agarram-se no acesso do ano passado, onde eles mesmo já davam como certo a permanência na série b, Como podemos confiar em uma administração que mantem um advogado contratado pelo clube, que perde o prazo para recorrer de punição de atletas? Sandro Barreto perdeu o prazo, e não foi eu quem falei, foi o presidente do TJD/SC, senhor Robson Vieira.

Chega desse presidente, chega dessa diretoria, não aguentamos mais passar vergonha nas mãos deles. Quando olho para trás e lembro todo a agonia do acesso, todo o sacrifício, sendo jogado fora em 3 meses por falta de uma administração competente, é frustrante. Não tem mais condições do sr: Nilton Macedo continuar a frente do clube, se o senhor tem um pouco de discernimento, presidente, renuncie!



domingo, 15 de março de 2015

Esta tudo errado

Confesso que ando meu de saco cheio de escrever sobre o Avaí, toda essa situação vexatória e ridícula, foi alertado por todos nós torcedores no início da temporada. O primeiro grande erro foi a manutenção do treinador Geninha, ultrapassado e com um linguajar que engana todo mundo, ele não só ficou no clube como recebeu a chave do mesmo, ditando as regras e dizendo quem deveria ou não ser contratado.

Voltar das férias mais tarde que os outros profissionais soou como gozação, como alguém pode exigir de seu grupo de trabalho, se o mesmo pediu e ganhou, mais dias de férias. O presidente Nilton Macedo delegou poderes ao vice Batistotti, que além de não entender nada de futebol, tem voz ativa, e de quebra, deu a chave do clube ao Geninho, poderes que  não  deveriam lhe caber.

Contratações equivocadas, de refugos de outros clube, aliado a suspensão de Marquinhos e Eduardo Costa, deixaram o time extremamente fraco e desqualificado. De todos que vieram, apenas André Lima tem qualidades, embora esteja muito abaixo do que esperamos deles. Foram contratados 14 jogadores, mesmo assim os melhores continuam sendo os remanescentes do ano passado.

Erro bisonho, que até hoje desconfio ser erro mesmo ou proposital, em colocar jogador em campo sem contrato, nos custaram a classificação ao hexagonal final. Embora capengando, sem essa atrocidade cometida pelo clube (isso credito a todos os setores do clube), ainda assim teríamos grandes chances de classificação. Clube a quase um ano sem patrocinador master e todos nós avisando, e mesmo assim os incompetentes acharam que por causa do acesso e da camisa, o Avai disputaria o título.

Sem falar no advogado Sandro Barreto, que perdeu o prazo para recorrer da pena do atleta Marquinhos, o que lhe custou cumprir os 10 jogos de suspensão impostas pelo TJD/SC. Não lembro de nenhum jogador até hoje ter que cumprir toda a pena, Marquinhos  cumpriu por incompetência do advogado do clube Sandro Barreto.

Eltinho voltou ao clube ano passado para retirar uma ação judicial contra o clube, contrato de 1 ano. Pois bem, até ai tudo bem, mas por ser casado com a sobrinha do presidente, teve seu contrato renovado por 2 anos ganhando quase o teto estipulado pelo clube. O que Eltinho fez ano passado para ser renovado por esse tempo, e principalmente por este valor? E se cairmos para a série b, como manter em dia esse salário de um atleta, que nem titular absoluto foi na Série B do ano passado.

O Avaí continua a ser um baita cabide de empregos, onde pessoas mamam nas tetas do clube por serem amiguinhos desse ou daquele. O presidente não sabe nada, por mais que seja um cara inteligente, colocam o microfone em sua boca, só sai besteira. A bola pune, ano passado ganhamos de bandeja o acesso, na reunião no início do ano, o presidente nos garantiu que faria uma limpeza no administrativo. Que aqueles pesos mortos seriam demitidos quando houvesse dinheiro, tudo balela para enganar trouxa.

O Avaí é uma instituição viciada, cheio de aproveitadores que só oneram a folha de pagamento do clube. Uma limpeza já se faz necessária, mas que atinja o alto escalão do clube. Francisco Batistotti deveria ser o primeiro a ser afastado do clube, assim como assessores, assessor de imprensa e por ai vai. Colaboradores desqualificados que já passaram por todas as áreas do clube, e não servem para nada. Tudo isso foi falado por nós, mas somos taxados como do quanto pior melhor. Essa era uma situação prevista, pelo menos para aqueles que não são cegos!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Avaí abaixo de zero

Era para estarmos falando aqui neste espaço sobre parte técnica, das possibilidades de classificação e principalmente, preparação para o clássico. Infelizmente nestes quase 82 anos de existência, o Avaí escreveu, no dia de ontem, a página mais triste de sua história.

Fruto de uma incompetência tremenda que se instaurou na instituição AVAÍ FUTEBOL CLUBE, presidida pelo sr: Nilton Macedo Machado. O atleta Antônio Carlos jogou no jogo de domingo, em Camboriú contra o Marcílio Dias, sem registro na FCF.

Nunca imaginei perder pontos por falta de inscrição de atleta, uma coisa básica no futebol, e tão condenada por mim por exemplo no caso do América Mineiro, embora os erros tenham sido diferentes, que culminaram em perdas técnicas dentro de campo.

Há 15 dias fomos surpreendidos com o erro do advogado do clube, Sandro Barreto, que simplesmente perdeu o prazo para recorrer no caso Marquinhos, ocasionando perda técnica ao clube, que poderia ter reduzido a pena do atleta e ter contado com ele muito antes dos 7 jogos de punição, o que não ocorreu. Em um clube série, Sandro Barreto seria demitido no dia seguinte. Estranhamente, ainda é mantido no quadro de funcionários e mais, continua "atuando" e "defendendo" o Avaí.

Se fosse um atleta recém contratado e houvesse pressa na utilização do mesmo, ainda poderíamos ter uma desculpa. Mas Antônio Carlos está no Avaí desde o ano passado e mais, desde o início da pré-temporada, antes mesmo da chegada do treinador Geninho.

Estamos a 3 meses do início do Campeonato Brasileiro, uma competição muito difícil. Eu que estava preocupado com o time dentro de campo, chego a conclusão que nossos maiores problemas estão fora dele.

Esse erro, essa incompetencia deveria resultar em demissões, não venham com papo furado que não da para sair fazendo um "caça as bruxas" e que não esta tudo errado. De fato não esta tudo errado, mas tem muitos 'ASPONES" (assistentes de porra nenhuma), com o perdão da palavra , que estão há anos mamando nas tetas do clube, apenas gerando despesas ao clube.

Eu que tanto elogiei a administração do sr: Nilton Macedo estou extremamente decepcionado, sua entrevista foi deprimente. Eu esperava uma atitude mais enérgica, mas seria demais esperar isso do comandante avaiano. Deveriam aproveitar essa incompetência,e fazer uma geral no administrativo. Tem funcionário que já passou por todas as áreas, não serve para uma, mandam a outra e nada.

Já passou da hora de tratarem o Avaí como a casa da mãe Joana, essa situação deixou ot torcedor avaiano muito triste e envergonhado. Chamar isso de time amador e time de várzea eu não admito, pois se isso ocorresse em time de várzea ou amador cairia até o presidente, pelo jeito no Avaí não passará apnas do tal de Paulo.


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Três importantes pontos em Camboriú

Em um jogo muito ruim, de qualidade muito baixa, o Leão conseguiu a primeira vitória e manter vivas as chances de classificação ao hexagonal final. Com 2 gols de cabeça em apenas 10 minutos de jogo, a partida parecia definida e desenhava-se para uma goleada.

Mas a péssima situação na tabela e pouca confiança, fez o Leão se perder no jogo e deixar o Marcílio dominar a partida. O gol no final do primeiro tempo, era indicativo que mais uma vez o torcedor avaiano sofreria.

O Avaí não acertava passes, dava espaço para o Marcílio e aceitava a pressão apenas defendendo-se. Com a saída de Willian Rocha e a entrada de Eltinha, as coisas que já não eram boas, ainda pioraram.

O Marcílio Dias só jogava pelo lado esquerdo de defesa avaiano,  que era uma avenida, o gol de empate era questão de tempo. E ele veio, Eltinho foi facilmente driblado por Ronaldo Capixaba, isso mesmo, foi driblado por Ronaldo Capixaba que fez o cruzamento. Pablo jogou contra o próprio patrimônio.

Então brilhou a estrela de Anderson Lopes, com 2 golaços o prata da casa manteve viva as chances de classificação. Ainda deu tempo de tomarmos o terceiro gol, mas o importante triunfo veio.

Valeu pela vitória, pelos 3 pontos que eram mais do que primordiais. Mas o time não evoluiu, muito mal posicionada e sem saída de bola, foi presa fácil para o limitado Marcílio. Roberto que tanto comemoramos seu retorno foi muito mal, para mim a grande decepção do jogo. André Lima precisa contribuir mais, esperamos gols dele, em que pesa sua grande inatividade, já vai para seu 7ª jogo.

Uéliton ainda continua pesado e Claudinei poderá nos ajudar apenas como 1º volante, pois tem uma dificuldade tremenda na parte técnica, Renan Oliveira precisa se doar mais ao time, já que sua qualidade técnica também é limitada. De positivo a volta de Antônio Carlos e mais uma boa partida de Phelpe Maia. Também me deixou contente o fato de ter 2 jogadores da base decisivos na vitória, Rômulo e Anderson Lopes.

Mais ainda é muito pouco, o Avaí é uma incógnita e nada me garante uma boa partida e consequentemente uma vitória contra o Guarani. De nada valerá todo o esforço na noite de ontem se não vencermos o Bugre Palhocense. Qualificar também é preciso e urgente, então vamos seguindo em frente


sábado, 14 de fevereiro de 2015

Vale a reflexão

Chegamos na 4ª rodada do catarinense, o Avaí vem fazendo até o momento uma campanha pífia, longe de suas tradições e expetativas. As dificuldades no início já eram esperadas, porém o que vimos na quinta feira assustou o torcedor avaiano,

As duas primeiras rodadas deu a impressão que teríamos uma transição mais tranquila, sem os principais jogadores do time machucados, suspensos ou longe das condições ideais, vimos um time muito jovem e totalmente remodelado, mostrou personalidade e atitude.

Porém a partir do jogo em Ibirama as limitações ficaram explicitas, foram trazidos alguns jogadores que eram apostas e outros que não conseguiram firmar-se em outros clubes. De todos que vieram, apenas André Lima tem histórico em clubes grandes, com boa qualidade e técnica, mas o atleta estava a muito tempo sem jogar.

Foi montado um bom esqueleto de time, mas a verdade é que ainda precisaríamos de no mínimo 4 jogadores para chegar, vestir a camisa e assumir a responsabilidade. Do atual elenco, os melhores jogadores são os remanescentes da temporada passada. Marquinhos, Eduardo Costa, Antônio Carlos e Roberto, o que significa que não evoluímos em quase nada.

O erro na contratação de jogadores trás um prejuízo muito grande ao clube, infelizmente pelo que vimos, o Avaí errou muito. Sem citar nomes para não ser injusto com esse ou aquele atleta, destes que chegaram, no mínimo uns 8 não conseguiram se firmar no Avaí, o que podemos considerar uma margem de erro muito grande.

Agora vem o outro problema, será preciso qualificar o time. E agora, aonde encontraremos bons jogadores para chegar e jogar? A grande maioria dos atletas de qualidades estão empregados, e para tirar um atleta de outro clube, custa muito caro. Mais uma vez erramos no planejamento, nas contratações. Foram contratados muitos coadjuvantes, mas precisamos é de jogadores que chegassem, assumissem a responsabilidade e segurasse a bronca. Ainda da tempo de corrigir esse erro de rota, mas o tempo passa a ser inimigo do Avaí.


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

No geral, uma boa partida

Melhor do que eu esperava, as duas primeiras partidas do Leão no Campeonato Catarinense foram além das minhas expectativas. Em que pese tenha sido dois empates, sai satisfeito com a produção do time. Levando em consideração o time todo descaracterizado, cheio de desfalques e ter enfrenado dois adversários de ponta em Santa Catarina, gostei principalmente da postura demonstrada nestes dois jogos.

Também me surpreendeu positivamente a produção individual, Phelipe Maia foi a grata surpresa na noite de ontem. O setor defensivo que me preocupava, com poucas opções e jogadores que não transmitiam confiança, como era o caso de Ronaldo Alves, nesse início de competição, estão conseguindo transmitir segurança. Ainda é muito cedo para para uma melhor avaliação, mas creio que foi montado um bom esqueleto de time.

Na partida de ontem, o setor que mais ficou devendo foi o meio de campo. Sem Marquinhos, ainda suspenso, tivemos pouca imaginação. Aliás apenas Renan Oliveira e Claudinei destoaram individualmente, achei os dois muito abaixo dos demais. Rômulo também pouco apareceu, é preciso ter paciência pois vemos no garoto um grande potencial de futuro.

No ataque, a presença de André Lima mudou a configuração do jogo. Mesmo a muito tempo sem jogar, conseguimos enxergar no atacante qualidades suficientes para suprir a nossa carência de um atacante "matador". André Lima é uma grande aposta pelo histórico recente de lesão, mas todos nós conhecemos sua qualidade. Anderson Lopes também tem potencial, mas precisa ser um pouco mais inteligente, saber diferencia o momento da finalização e do passe.

Temos muitos atletas ainda para estrear, mas fica nítido a necessidade de contratar um meia atacante de velocidade.Que faça a transição de maneira mais rápida e ajude ao Marquinhos nas criações de jogadas. Estamos no caminho certo, temos ainda algumas carências e para a coisa continuar fluindo, uma vitória em Ibirama será fundamental. Espero que possamos evoluir um pouco mais, mas que, independente de tudo, venham os primeiros três pontos.



domingo, 1 de fevereiro de 2015

Time pronto para a estréia

Tudo pronto para a estréia no estadual, o Leão vai a Joinville enfrentar o Jec. O Avaí irá muito desfalcado, esse time que Geninho mandará a campo na tarde de hoje, certamente irá mudar muito quando todos os atletas estiverem em condições de jogo.

Será um time muito diferente da temporada passada, apenas Vagner, Eduardo Neto, Eltinho e Anderson Lopes são remanescentes da temporada passada. Rômulo também é remanescente, porém é cria da casa e ainda não fez nenhum jogo inteiro como profissional.

Certamente encontraremos muitas dificuldades na tarde de hoje, é preocupante porque além de ser um time muito modificado, é um time muito jovem e com poucos jogadores "cascudos", acostumados com grandes jogos e dificuldades.

Encontraremos um estádio cheio e uma torcida muito empolgada, mas costumamos nos dar bem na Arena da Prefeitura na cidade de Joinville. Precisamos estar organizados em campo e compacto, um resultado positivo na tarde de hoje passa por um jogo inteligente.

Se por um lado estaremos muito desfalcados pelas importantes ausências, por outro é a chance dos jogadores que estão chegando de mostrar que tem condições não só de compor o grupo, mas serem importantes e até titulares ao longo da temporada.

Que seja dada a largada para o estadual, o único campeonato que temos a real chance de sermos campeões. Diferente de muitos, eu dou muito importância pelo Campeonato Catarinense, gosto desta rivalidade regional e principalmente em ter a hegemonia em Santa Catarina. No mais, eu estava com saudades de ver o Leão em campo, URRA LEÃO E VAI PRA CIMA DELES!