quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Time em frangalhos

Chegamos ao limite, infelizmente na fase decisiva, o Leão parece ter perdido as forças. Em mais uma péssima apresentação, fomos presas fáceis para a Luverdense, na noite de ontem.

Com erros infantis, sem atitude e pouca qualidade técnica, tomamos um passeio no primeiro tempo. E só não foi pior porque descontamos com Eduardo Costa, no final do primeiro tempo, diga-se de passagem em um lance de impedimento.

Julgar ou criticar esse ou aquele atleta não nos levará a lugar nenhum, a verdade é que este elenco chegou e esta situação nos limites de sua capacidade. A parte física esta muito aquém, todos os times que jogam contra o Avaí nos engolem.

Fatalmente sairemos do G4, seria muita sorte ao final desta rodada ainda estar entre os classificados. Agora é juntar os cacos para vencer no próximo jogo, nada me garante que conseguiremos vencer o Oeste na próxima rodada. Discordo piamente do treinador Geninho quando ele diz que é preciso ter cuidado nas cobranças, acredito que as cobranças devem ser feitas rapidamente e de forma rigorosa.

Sabíamos todos de nossas limitações, o problema foi a imagem que alguns de nós comprou durante aqueles 12 jogos sem perder, e com uma ótima sequencia de vitórias. Desistir de lutar jamais, não acredito em falta de empenho dos atletas e muito menos da diretoria. Acredito sim em sérias limitações técnicas e financeiras, que podem nos custar muito caro no final do campeonato. Segue o baile!




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O jogo da recuperação

Depois de um período inativo o Sangue Azurra esta de volta, no momento mais importante da competição nacional, voltamos trazendo a energia positiva para junto com o Leão alcançarmos o tão sonhado acesso.

Amanhã o bixo pega, mesmo com todos os últimos tropeços ainda nos mantemos entre os 4 classificados. Isso é fruto do trabalho do jogadores que ficaram 12 rodadas sem perder, o que lhes permitiu mesmo assim estar entre os classificados.

Novamente não espero um jogo fácil, porém Geninho optou por uma formação mais consistente. Com 5 jogadores de meio de campo e apenas 1 atacante, formação que não me agrada mas diante das circunstâncias e opções de nosso elenco, de momento é o que temos de melhor.

Primeiramente precisaremos marcar bem, começar o jogo concentrado, o que não vem acontecendo nos últimos jogos, para depois buscar o gol. Uma vitória na noite de amanhã nos colocará novamente nos trilhos, a partir desta rodada, restarão apenas 5 jogos para o final da competição.

Bocão, Antônio Carlos, Eltinho e Diego Jardel voltam ao time. Nas demais posições não termos novidades, contaremos com o talento de Marquinhos Santos e a qualidade de Eduardo Costa, que erma dúvidas.

Acredito num bom jogo e principalmente na vitória, é a hora de unirmos todas as forças e puxarmos todos para o mesmo lado. Um time que ficou 12 jogos sem derrota não pode ter desaprendido nessa reta final. Se não der na qualidade, terá que dar na raça. Acredito nestes jogadores, eles já provarem que pode. Vamos Subir Leão!!

sábado, 31 de maio de 2014

Mais uma ducha de água fria

Tinha tudo para ser uma noite dar mais e alegria para o torcedor avaiano, depois de vencer bem o Náutico em Recife, o Leão voltava para a bela Ressacada para somar mais 3 pontos.

O interino Raul Cabral manteve o mesmo time que iniciou em Recife, com a liberação dos três atletas que estavam no departamento médico, o treinador avaiano ganhou mias opções no banco de reservas.

Prejudicado por ter que fazer 2 substituições por lesão logo no princípio do jogo, Raul ficou com poucas opções e apenas 1 substituição por fazer. O Avaí fez um bom primeiro tempo, consistente e com boa posse de bola, o Leão desperdiçou pelo menos duas chances de gol claras.

No segundo tempo o enredo não foi o mesmo, o Avaí voltou com a mesma formação mas muito diferente em campo. Desorganizado, deixou o ABC equilibrar a partida e o Leão passou a não levar mais perigo. Aos 19 minutos veio o castigo, em uma falta pelo lado direito a bola foi alçada na área avaiana, Antônio Carlos não subiu com o atacante do ABC, e Vagner saiu muito mal do gol. Lucio Flávio aproveitou-se e fez o gol da equipe Potiguar.

Raul ainda colocou Marquinhos no lugar de Tinga, o que foi seu grande erro, pois Tinga era o melhor jogador avaiano em campo. Na base do abafa e sem nenhuma organização o Leão tentou pressionar o ABC, mas sem surtir o efeito desejado. 

Algumas coisas precisam ser relatadas, é bem verdade que não vivo o dia-a-dia do clube, mas que a preparação física do Avaí é ridícula isso não tem como esconder. Todo jogo é a mesma coisa, chegamos em Junho e o time continua em frangalhos. Teremos mais 2 jogos antes da parada da Copa do Mundo e será mais 2 jogos que se arrastaremos.

Roberto não tem a mínima condição de estar jogando uma partida profissional, limitadíssimo tecnicamente se não estiver bem na parte física passará vergonha em campo, como fez ontem. Das arquibancadas parece estar gordo, ridículo.

Dizem que nosso time é velho o que eu discordo veementemente, apenas Marquinhos, Eduardo e Cléber tem mais de 30 anos. Héber é outro que infelizmente não irá vingar com a camisa do Avaí, no jogo de ontem sia cara a cara com o goleiro e foi bisonho a sua conclusão. Sem falar em outra finalização no 1º tempo pelo lado direito que foi ridículo.

Eltinho, que juntamente com Tinga eram os dois melhores jogadores em campo simplesmente morreram no 2º tempo, cansados e sem força foram pontos crucias para a queda de rendimento do Leão no segundo tempo. Infelizmente nossos atacantes não conseguem corresponder, Paulo Sergio que é o melhor que temos, ainda machucou-se e provavelmente ficará de fora das duas próximas partidas. Tivemos a chance de encostar na parte de cima e não o fizemos, agora e tentar somar o máximo de pontos nestas duas partidas e reorganizar nesta parada para a Copa.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Além do treinador, precisamos ter uma atitude nova

O Leão viajou muito desfalcado para enfrentar o Náutico amanhã em Recife, o time que já não contava com Marquinhos e Roberto, machucados, e ainda perdeu Eduardo Costa. Com a demissão de Pingo, Raul Cabral terá mais uma chance de mostrar seu trabalho e competência.

Com o que Raul Cabral tem em mãos, se eu tivesse a oportunidade de escalar faria algumas mudanças para tentar melhorar o desempenho do time. Sem poder contar com Eduardo Costa, optaria por Marrone na lateral direita no lugar do inoperante Bocão. Faria o meio de campo com Júlio Cesar, Tinga, Diego Jardel e Cléber Santana. 

No lado esquerdo não pensaria duas vezes, Eltinho naturalmente ganharia a posição de Eduardo Neto e no ataque, formaria com Paulo Sérgio e Anderson Lopes. Se Willen estiver em condições, o colocaria no lugar de Anderson lopes.

Não que eu ache o garoto um mal  jogador, mas acho um fardo muito pesado para ele ter que carregar neste momento terrível que atravessamos. É bem verdade que estou pedindo a entrada de Willen sem mesmo te-lo visto jogador, mas infelizmente nossa falta de opção é tamanha que eu optaria por uma aposta.

Passou o tempo de acreditarmos aquela famosa frase, "esse Avaá faz coisa", é preciso melhorar e evoluir em campo para alcançarmos os resultados positivos. O Náutico também não tem nada de especial que possa nos assustar. Individualmente precisamos melhorar muito, mas também é notório que não temos um padrão de jogo definido. Tomará que Raul Cabral aproveite sua chance e faça o time jogar, quem sabe a solução de parte de nossos problemas não esteja dentro do própria Ressacada? Assim esperamos!

domingo, 4 de maio de 2014

Primeiro três pontos

Não foi um bom jogo tecnicamente, em uma partida amarrada e disputada em ritmo de treino principalmente no primeiro tempo, o Leão foi dar o primeiro chute a gol aos 30 minutos do primeira etapa. É bem verdade que não corríamos riscos também, mas é muito pouco para quem pretende subir.

Muito mal individualmente, o Avai também teve muitas dificuldades na parte coletiva. Eduardo Neto novamente muito abaixo da média e Wilker ainda muito verde para se tornar titular em um campeonato difícil como a Série B.

No segundo tempo Pingo colocou Roberto no lugar de Wilker e o time melhorou, logo aos 2 minutos em um passe magistral de Marquinhos que colocou Roberto em ótima situação. O atacante não foi fominha e rolou para Anderson Lopes balançar as redes, mas o bandeira assinalou um impedimento absurdo.

O Leão era melhor no jogo, em um escanteio Marquinhos achou Pablo livre na área que fuzilou. O gol naquele momento fazia justiça no placar devido a fragilidade do Vila Nova. Ainda deu tempo de Roberto e Cléber Santana desperdiçaram excelentes chances de marcar o jogo. Vagner, o estreante da noite ainda fez um milagre impedindo o empate do time goiano.

Algumas considerações precisam ser relatadas, Pablo é disparadamente o nosso melhor zagueiro. Criticados por muitos, inclusive por mim, desde que começou a fazer o simples passou a ser muito regular. Vagner foi uma excelente contratação, seguro o jogo todo quando acionado, fez uma defesa digna de melhor goleiro do Campeonato Paulista.

Eduardo Neto não consegue produzir, além de muito mal na parte ofensiva, defensivamente quase comprometeu. No segundo tempo caiu sentado quase ocasionando o lance de empate do time goiano. Júlio César é muito melhor do que Abuda, e precisamos urgentemente de um lateral direito para disputar posição com Bocão.

Agora jogaremos pela Copa do Brasil já na quarta em Arapiraca, mas não podemos deixar de pensar já no jogo contra o Sampaio Correia no sábado pela Série B. Em caso de uma nova vitória, estaremos recuperados do péssimo início de competição e com mais tranquilidade para seguir nesta árdua caminhada. 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Mais dois anos com Marquinhos

Foto: Jamira Furlan


O talento esta garantido por no mínimo mais dois anos, com as renovações de Cléber Santana no início do ano, e com a confirmação da renovação do maestro Marquinhos Santos, qualidade não nos faltará

Marquinhos é ídolo, polêmico e craque. Avaiano de coração, o Galego de Biguaçu é sempre personagem marcante no futebol de Santa Catarina. Perto de se tornar o maior artilheiro da Ressacada e de chegar a marca de 300 jogos com nosso manto sagrado, Marquinhos é ídolo na acepção da palavra.

Presente nos maiores e melhores momentos do Avaí sempre sendo um dos destaques, Marquinhos é um símbolo e representante do torcedor em campo. Tem seus altos e baixos (com muito mais altos) como todo jogador, mas é um atleta acima da média.

Acredito no seu talento, aonde encontraríamos um jogador com sua qualidade e com carimbo de Série A pelos valores que estão sendo divulgados pela imprensa? Taxado de mercenário por uma minoria desinformada, o Alemão reduziu seu salário para continuar e ainda nos trará muitas alegrias.

Alemão, que esses dois anos te traga tranquilidade para continuar trabalhando, agora é colocar em prática seu belo futebol e nos presentear com suas belas jogadas e gols. Há e CRÉUS também, muito sucesso e que final do ano possamos estar comemorando o acesso.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Música

Terça-feira, meu veio nacabeça aquela música de Renato Russo, eternizada pela Cássia Eller: 

"Mudaram as estações, Nada mudou, Mas eu sei que alguma coisa aconteceu, Está tudo assim tão diferente..."